THOMAS WEBER: “… O Programa Brasil + Turismo, do Governo Federal, é ousado, ambicioso, porém, espetacular .”

O presidente da Associação Búzios Convention & Visitors Bureau ( BCVB ), empresário Thomas Weber classificou de ousado, ambicioso, porém, espetacular, o Programa Brasil + Turismo, do Governo Federal , apresentado recentemente pelo Ministério do Turismo. Trata-se de um pacote de medidas para fortalecer o setor no País. O programa tem propostas para desburocratizar o setor, aumentar o número de turistas, emitir vistos eletrônicos, ampliar a malha aérea regional e abrir 100% o capital das empresas aéreas brasileiras ao investimento estrangeiro. Com as medidas, o governo espera gerar mais empregos no setor de turismo.

Uma outra medida importante é a alteração no Código Brasileiro de Aeronáutica para permitir a abertura de 100% do capital das empresas aéreas brasileiras ao investimento estrangeiro, visando aumentar a competitividade e ampliar a malha aérea regional e o número de voos dentro do País. A expectativa do ministério é que o número de turistas estrangeiros passe dos 6,5 milhões registrados no Brasil em 2016 para 12 milhões em 2022 e que a receita com os visitantes aumente dos atuais US$ 6 bilhões anuais para US$ 19 bilhões:

– Armação dos Búzios ocupa a quinta posição no ranking nacional com o maior número de visita de estrangeiros. As metas sugeridas no Programa, certamente, causarão forte impacto na economia do turismo da cidade. As medidas apresentadas são ousadas, que incluem várias alterações da Lei do Turismo, capacitação profissional do setor, e outras tão importantes. Recomendo a todos, acompanharem o desenvolvimento desse Programa, que tem por finalidade aquecer ainda mais a economia do turismo nacional. O turismo é uma indústria pronta, preparada, que não precisa de grandes investimentos, para gerar emprego e renda. Precisamos de divulgação do nosso destino mundo a fora para atrair ainda mais turistas para Búzios – comentou Weber , que recentemente, participou em São Paulo, da WTM – Feira de Turismo da América Latina, quando foi da apresentado o programa pelo ministro do turismo, Vinicius Lummertz. O evento foi organizado pela Unedestinos, que representa diversos Conventions Bureaux Brasil a fora, inclusive o de Búzios. O secretário municipal de turismo, empresário Cesar Fernandes também esteve presente.

SEIS MILHÕES DE EMPREGO

Outro impacto esperado é a inserção de 40 milhões de brasileiros no mercado consumidor de viagens. Atualmente, menos da metade da população viaja todos os anos (cerca de 60 milhões). A criação de quase 6 milhões de empregos é outra das conseqüências esperadas como resultado do Brasil + Turismo. Em âmbito mundial, o setor responde por um em cada 11 empregos (9%) de acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT). No Brasil, o turismo emprega direta e indiretamente 7 milhões de pessoas. Outro ponto é a mudança da natureza jurídica e do nome da Embratur, que passa de autarquia para Serviço Social Autônomo com o nome Agência Brasileira de Promoção do Turismo. A alteração tem como meta permitir que a agência atue de forma mais competitiva no mercado de turismo internacional e receba recursos privados para desenvolver projetos. Para o financiamento da nova Embratur será destinado um percentual da arrecadação das loterias federais.

O Brasil + Turismo prevê ainda o envio de um projeto ao Congresso Nacional, em regime de urgência, para modernizar a Lei Geral do Turismo prevendo desburocratização de processos e fortalecimento de parcerias público-privadas. O governo espera, ainda, o melhor aproveitamento das áreas da União com potencial turístico, a intensificação dos programas de qualificação profissional e o fortalecimento dos órgãos estaduais de turismo.

VISTO ELETRÔNICO

Para auxiliar na ampliação do número de turistas estrangeiros, o Ministério do Turismo propôs ao Ministério das Relações Exteriores a implantação, até o fim deste ano, do visto eletrônico para turistas de países como Estados Unidos, Canadá, Austrália e Japão:

– A concessão de visto eletrônico permite que – em um prazo de 48 horas – seja feito todo o processo de solicitação, pagamento de taxas, análise, concessão e emissão de visto. O ministro do Turismo disse que está em estudo à inclusão de outros países, entre eles a Índia e a China – informou Thomas.

Por Gustavo Henrique Medeiros